“Melou”

Publicado: julho 2, 2010 por GG em Futebol
Tags:, , , ,

Não sei quantas vezes esse trocadilho do título foi feito. Mas Felipe Melo já foi escolhido como o culpado pela queda da Seleção Brasileira na Copa de 2010, após a derrota para a Holanda hoje.

Felipe Melo, o Grosso

Felipe Melo, o Grosso

Que o rapaz não era bom de bola, já era sabido. Mas estava ali como mais um dos “brigadores”, tipo de jogador que Dunga tanto priorizou. Seu temperamento era previsível sim, o estilo de jogo do rapaz era aquele e a discussão não deve ser se ele errou ou não, e sim se deveria estar ali ou não.

Claro que o outro culpado, a ser crucificado, é o técnico Dunga. O ex-capitão da seleção assumiu o time em 2006 numa tentativa de “choque de gestão” na seleção após o fracasso retumbante da seleção de Parreira em 2006.

Dunga e sua blusa ridícula

Dunga e sua blusa ridícula

Se Dunga não tem nível pra ser técnico da seleção, que não fosse contratado. Mas a partir do momento em que deram pra ele a tarefa de fazer uma seleção séria e comprometida, em contraste ao lastimável estrelismo de 2006, que se aceitasse seu jeito de trabalhar. O cara sempre foi um grosso, não se podia esperar que virasse um gentleman de uma hora para outra, menos ainda quando se começou a criticá-lo e xingá-lo por ter feito justamente o que era sua missão – diminuir o show e aumentar o trabalho.

O Brasil chegou a Copa como favorito por ter vencido tudo que disputou desde que Dunga assumiu: Copa América, Copa das Confederações e o primeiro lugar nas Eliminatórias Sulamericanas. Não há o que criticar nesse histórico, e talvez isso tenha deixado os ânimos ainda mais quentes. Enquanto o técnico estava pensando algo do tipo “vocês vão ter que me engolir”, a imprensa tentava arrumar um jeito de torcer pro Brasil vencer apesar do técnico, e não com o técnico.

Desde o início da Copa, o Brasil se comportou perfeitamente bem dentro do seu padrão de jogo dos últimos anos. Dificuldade contra times pequenos e fechados, e mais força contra times fortes e abertos. Não vou nem comentar mais o quanto é chato ouvir gente que nunca assiste jogos que não sejam de copa, comentando jogo, criticando o time e querendo ver um jogo que não é o estilo do time.

Estava confiante na força que a seleção tinha. Achava que poderia ser campeã, sim, porém não chegava ao ufanismo idiota de achar que ganharia com facilidade todos os jogos e que era imbatível. Existem sim, times que foram campeões imbatíveis (como o próprio Brasil foi em 1970 e em 2002) mas esses são exceções na história, e mesmo os grandes times de todos os tempos têm seus defeitos e viram derrotas eventualmente.

Desta vez, não deu. Como também não deu certo em tempos melhores como 82 e 86. Paciência.

Lúcio, ídolo

Lúcio, ídolo

E o que ficou de bom? O comprometimento que Dunga tanto pregava no seu discurso não era balela. Pode-se discutir se isso foi responsabilidade dele ou dos próprios jogadores. Creio que a dedicação foi mais um meio de jogadores medianos agarrarem suas vagas do que algo que o técnico tenha imposto. E quanto aos mais dedicados, esses já o eram por natureza. Vide Lúcio, o maior ídolo deste que escreve dentre os jogadores desta seleção, opinião que compartilho com colegas desde os tempos do facelido blog Afaaasta a Zaga, vide o banner.

Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan, Daniel Alves, Ramires e, até certo ponto, Robinho e Luis Fabiano, tiveram grande fase na “era Dunga”, e são os destaques positivos aqui. Nilmar também fez bonito nas chances que teve. E mesmo os outros, os mais “grossos”, não podem ser culpados por falta de comprometimento. Já a falta de cabeça, nesta derrota pra Holanda, é outra história.

E a próxima Copa?

E a próxima Copa?

Para 2014, a CBF provavelmente colocará um treinador mais ofensivo e que não seja marinheiro de primeira viagem. Vão prezar novamente o craquismo e o “que se dane se não der certo, colocamos o Dunga e vocês viram no que deu”. Uma pena não termos mais Lúcio (estará com 36 anos, duvido que jogue), Julio César também já estará além dos 30 (talvez no banco?). Ramires deve ficar, assim como Maicon, Daniel Alves, Nilmar, Robinho e talvez Kaká. Os destaques serão aqueles ausentes de hoje, que dão razão aos “eu já sabia” da vida: Ganso, Neymar. Gostaria de ver jovens dos que temos hoje, como Hernanes, Jonathan, Thiago Ribeiro, Giuliano, Taison, Dentinho. E claro, alguns jovens que venham a surgir até 2012 ou 2013, porque já acho erro colocar pra jogar na Copa alguém que acabou de aparecer (sim, concordei com a não convocação de Neymar e Ganso esse ano e não sou dos que dizem “se estivessem lá seria diferente”. Poderia até ser, mas ninguém pode falar nada).

Enfim, nada resumida e bem emboladamente é o que penso. Eu preferia escrever esse texto no fim da copa, com o Brasil campeão, mas que seja agora. Tava faltando assunto mesmo…

Agora eu estou na dúvida, se torço pro Uruguai (pelo futebol) ou pelo Paraguai (pela Larissa Riquelme). Mas acho que a Copa vai ser da Alemanha. Provavelmente errarei.

[Ah, que preguiça de revisar o texto. Perdoem os erros.]

About these ads
Comentários
  1. Ron Groo disse:

    Dizem que Moisés orou e Deus enviou Felipe Mello para abrir o Mar Vermelho à base de carrinhos…

  2. Alan disse:

    Thiago Ribeiro pqp ne Geraldo ja basta o Gilberto Melo, vc ainda pede Thiago Ribeiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s